Terça-feira, 13 de Julho de 2010

Sensações

 

Cercam nossa vida por todo o lado...

O respirar...

O toque...

O medo...

O proteger...

O pânico...

A liberdade...

A dor....

O vento...

Envolvem-se em tudo, despertam sentimentos, outras sensações que nos fazem lutar ou simplesmente parar e reflectir em como avançar...

Sensações que amamos!

Sensações que odiamos mas que aprendemos a viver com elas.

O sabor do vento...

o inebriante aroma a menta que nos liberta a alma...

Viajamos ao seu sabor, ao seu cheiro, vivemos outros tempos, melhores ou piores mas por momentos somos quem sonhamos.

O aroma a chocolate quente no inverno nos trespassa e sentimo-nos em casa, protegidos!

Por momentos estamos com quem queremos sentimos o seu cheiro, o seu toque, o seu olhar que nos prenche por dentro, que expoe a nudez do coração, o sangue que corre em nós, a sua cor e ali não somos mais quem queremos ser mas somos a nossa pureza...

Não se esconde não vale a pena... vamos de encontro do que mais queremos, do que sentimentos sem medos, sentimos-nos protegidos!

Queremos estar ali e estamos! Aquele aroma kente, sabor ácido, toque afável, liberdade infinita, tempo que pára, abraço inesplicável de sensações irreais, mágicas mas permanetes...

Sensações que nos invadem , nos arrepiam, nos fazem gritar de loucura, de desejo, de insensatez mas lucidez e nos acalentam...

Sensações, desejos que nos fazem viver, que nos ensinam... o fechar de olhos, o descobrir, o ver sem enxergar, o sentir de nós próprios, sentir os outros, fazer da ilusão o nosso próximo passo, o próximo toque, o próximo afágo, o próximo sentir, a próxima sedução...

 

By Blueye


blueye às 20:46
| Comenta | ver comentários (3)
|
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008

Afinal o que é um louco?

 

"Um poderoso feiticeiro, querendo destruir um reino, deitou uma poção mágica no poço onde todos os seus habitantes bebiam. quem bebessse aquela agua ficaria louco.
Na manhã seguinte, a população inteira bebeu, e todos elouqueceram, menos o rei - que tinha um poço so para si e para a sua familia, onde o feiticeiro não conseguia entrar.
Preocupado, ele tentou controlar a população com uma série de medidas de segurança e saúde pública: mas os polícias e inspectores tinham bebeido a água envenenada, e acharam um absurdo as decisões do rei, resolvendo não as respeitar de modo nenhum.
Quando os habitantes dakele reino tiveram conhecimento dos decretos, ficaram convencidos de que o soberano enlouquecera, e agora escrevia coisas sem sentido. Aos gritos, foram até ao castelo e exigiram que renunciasse o trono.
Desesperado, o rei prontificou-se a deixar o trono, mas a rainha impediu-o, dizendo: "Vamos agora até à fonte, e beberemos também. Assim ficaremos iguais a eles."
E assim foi feito: o rei e a rainha beberam a água da loucura, e começaram imediatamente a dizer coisas sem sentido. Na mesma hora, os seus súbditos arrependeram-se: agora que o rei mostrava grande sabedoria, porque não deixá-lo governar o país?
O país continuou em paz, embora ou seus habitantes se comportássem de maneira muito diferente da dos seus vizinhos. E o rei pôde governar até ao final dos seus dias.

 

 

 

 

 

Esta história serve para explicar que o mundo é exatamente da maneira que o vemos.
Todos achavam que o rei era louco, porque ele queria impor uma ordem que já não existia na mente dos seus súbditos.
Entretanto, há coisas na vida que, não importa de que lado as observemos, continuam sempre as mesmas e valem para toda a gente. Como o Amor, por exemplo...

 


blueye às 14:36
| Comenta
|

mais sobre mim...

pesquisar

 

meus últimos posts

Sensações

Afinal o que é um louco?

arquivos

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds